6STILL DOC. EU PARECO SUSPEITO.jpg
Eu pareço
suspeito?

(Brasil, 2018, 27’, dir. Thiago Fernandes)

Entre enquadros, prisões, invisibilidade, racismo e mortes muito próximas, o diretor inverte a lente e busca entender os motivos do seu estereótipo ser considerado suspeito.

Ficha Técnica

 

  • Direção: Thiago Fernandes

  • Produção Executiva: Carla Zulu

  • Direção de Produção: Érika Brazzil

  • Direção de Fotografia: Fábio Cabeloduro

  • Assistente de Fotografia e Câmera: John Fernandes

  • Imagens Adicionais: Caio Castor, Pedro Borges , Sp2 Globoplay 19/01/13 , Recordtv 21/01/13, G1 21/01/13

  • Som Direto: Evandro De Souza

  • Desenho e Mixagem De Som:  Wanderson Mendonça

  • Argumento: Gildean Silva Panikinho

  • Pesquisa: Gildean Silva Panikinho E Oswaldo Faustino

  • Edição E Finalização:  Tiago A. Neves

  • Música: Wanderson Mendonça E Dj Preto El 

  • Mídia Social E Elenco De Apoio:  Dani Myrah

  • Tradução: Zózimo Adeodato

  • Contador:  Levy Wilson Roberto

  • Entrevistados:  Bob Controversista, Mara Araújo, Allyne Andrade, Bruno Paes Manso, Alexandre Felix, Débora Silva, Oswaldo Faustino

  • Depoimentos: Suzane Jardim, Thais Rosa, Adriana De Cassia

Sessões na Mostra

Online

14/09 a 19/09 - Plataforma TodesPlay 

barra-1.png
todesplay_horizonta_monob.png
barra-1.png

18/09, às 16h (BRT) e às 20h (PRT),

na                        e no 

Debate VIDAS NEGRAS IMPORTAM, com 

 

  • GISELLE FLORENTINO, economista e coordenadora Executiva da Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial-Baixada Fluminense-RJ.

  • DÉBORA SILVA, mãe de Edson, vítima do massacre de Maio de 2006. Fundadora e coordenadora do movimento Independente Mães de Maio. Educadora popular e pesquisadora do CAAF-Unifesp e PLPs e fundadora da Rede Nacional de Mães e Familiares.

  • NILMA BENTES, engenheira agrônoma, uma das fundadoras do Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará, afiliado à Rede Fulanas NAB - Negras da Amazônia Brasileira; da AMNB - Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras e da Coalizão Negra Por Direitos. Foi a idealizadora da Marcha das Mulheres Negras (2015).

  • Intervenção poética de LUZ RIBEIRO, integra o grupo de pesquisa e teatro “coletivo legítima defesa”, escreve desde que fora alfabetizada e nem por isso se acha poeta, sonha com o dia que será poesia. Slammer. Luz é: mar-mãe de ben e filha-mar de odoya.

todesplay_horizonta_monob.png
2560px-Logo_of_YouTube_(2015-2017).svg.png

#VidasNegrasImportam: Os filmes  Entre Nós e o Mundo (Brasil, 2019), Eu Pareço Suspeito? (Brasil, 2018), O Bocado da Cova da Moura que há em Nós (Portugal, 2014) e O Caso do Homem Errado (Brasil, 2017) integram o eixo temático da Mostra VIDAS NEGRAS IMPORTAM: violência de Estado e genocídio da população negra. Todos abordam o genocídio como o extermínio deliberado – físico e simbólico – de pessoas motivado por diferenças étnicas, nacionais, raciais, religiosas e, por vezes, sociopolíticas. No Brasil, o genocídio da população negra é um tema urgente, realidade decorrente do racismo estrutural que molda o Estado e a sociedade, afeta a polícia, as empresas, as instituições políticas e a população como um todo. Eu Pareço Suspeito? relata acontecimentos da história do Brasil em que o estereótipo negro foi considerado suspeito e questiona a estigmatização que legitima abordagens injustificadas da polícia e constribuem para marginalizar ainda mais esses grupos desde a perspectiva de criminalização.

cartaz 2.jpg

Sobre o realizador

 

Thiago Souza Fernandes, artista periférico, negro e deficiente físico. Iniciou sua caminhada por registrar imagens na oficina de cine/video realizada em Diadema em 2004, no mesmo ano fez operação de câmera no curta metragem intitulado Fome. No ano seguinte já estava envolvido na produção de um media metragem, fazendo sonoplastia, câmera e produção com o filme Pra Não Dizer. Em 2005 iniciou a faculdade de jornalismo, onde sairia (sem se formar) com seu primeiro documentário como diretor, intitulado Navio Negreiro Tragédia em São Paulo do ano de 2008. Já em 2010 contribuiu na edição, roteiro e câmera do média metragem A Viola te Espera. Sentindo a necessidade de formar sua própria produtora juntou-se com Tiago A. Neves e juntos formaram a TOCO FILMES com produções culturais, curadorias, coberturas fotográficas e em vídeo, videoclipes, programas de web, vinhetas, books, artes gráficas, gravação de DVDs musicais e filmes. Em 2018 realizou com apoio da Spcine, o documentário Eu Pareço Suspeito? Que foi exibido nos principais festivais de cinema negro do país, além de exibições na Alemanha, França e Portugal. Atualmente Thiago é associado da APAN. Coordena a TV UNEafro na UNEAFRO BRASIL, onde seus trabalhos chegaram a serem exibidos na Watson Institute for International and Public Affairs em Boston- USA e em Harvard University em Massachusetts, Sourbone Paris 8. Colabora com a comunicação da Coalizão Negra Por Direitos, onde através da direção das peças publicitárias na campanha de combate à fome intitulada ‘Tem Gente Com Fome’.